DIA NACIONAL DA ADOÇÃO

Por: Tribunal de Justiça do Espirito Santo

SÍLVIA GONÇALVES
A adoção de crianças mais velhas é uma possibilidade viável para famílias que tenham uma postura acolhedora e desprovida de preconceitos. Essa é a opinião da psicóloga Cynthia Ladvocat, que falou para magistrados e profissionais ligados à questão do menor, na manhã de hoje, no Salão do Tribunal Pleno. A palestra é uma das atividades da programação organizada pela Vara da Infância e da Juventude de Vitória para marcar o Dia Nacional da Adoção, comemorado na data de hoje. A solenidade de abertura do evento foi realizada no Salão do Tribunal Pleno.

A solenidade contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Jorge Goes Coutinho, do supervisor dos Juizados da Infância e da Juventude do Estado, desembargador Ronaldo Gonçalves de Sousa, do corregedor-geral da Justiça, desembargador Manoel Alves Rabelo, e do juiz titular da Vara da Infância e da Juventude de Vitória, Paulo Roberto Luppi.
Durante a palestra, a psicóloga Cynthia afirmou que é preciso estimular uma cultura de adoção de crianças acima dos três anos. “É preciso quebrar alguns mitos relacionados à adoção. Se uma família tiver abertura para acolher uma criança maior é possível estabelecer laços afetivos tão importantes quanto os laços de sangue”, frisou a psicóloga.
Para o juiz Paulo Luppi, a adoção tardia é uma possibilidade para as crianças que vivem em abrigos que, à medida que crescem, perdem as chances de serem acolhidas por uma família substituta. “A vida nos abrigos não é a opção mais saudável para o desenvolvimento da criança. É preciso reverter a postura de muitas famílias que privilegiam a adoção de crianças menores e que se pareçam fisicamente com os pais. Há muita criança à espera de acolhida , afirmou o juiz.
As atividades do dia Nacional da Adoção prosseguem durante à tarde, quando Cynthia Ladvocat retoma o ciclo de palestras no Tribunal Pleno e fala às famílias que já estão habilitadas à adoção.
Amanhã, das oito horas ao meio-dia, a Vara da Infância e da Juventude de Vitória promove uma grande festa para as crianças que vivem em abrigos na capital. A confraternização será na área das churrasqueiras, no Clube Álvares Cabral, e vai contar com salgados, doces, brincadeiras e atrações culturais. A festa é feita com contribuições e quem quiser participar deve levar salgados, doces e refrigerantes. O que não for consumido na festa, o juiz doa para as instituições onde as crianças estão abrigadas. É o sétimo ano consecutivo que a Vara da Infância e da Juventude promove atividades para comemorar o Dia Nacional da Adoção.

This entry was posted in Adoção. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta