GAROTA EM FUGA

CINEMA
Garota em fuga

Luz e Wander: amor, Land Rover e cartões de crédito
A adolescente Luz Amanda Ramos tem 14 anos. É filha, mais que exemplar, de Henrique Cândido Ramos e Cláudia Adriana Fontes, proprietários da pousada Terra da Luz, uma das mais famosas na região de Visconde de Mauá. Luz é uma menina rica e de prestígio social. Entre março e julho a garota namorou às escondidas o garçom da pousada e bom trabalhador Wander Alves Rimorini, seis anos mais velho do que ela e socialmente humilde. Os pais de Luz acabaram descobrindo a relação entre ambos. Não se opuseram ao namoro e passaram a incentivar o garçom a estudar inglês e informática para assumir um dia a gerência da pousada. Os dois continuaram a namorar até que na terça-feira 4 veio a notícia: quatro dias antes, em plena madrugada, Luz e Wander fugiram. Ela levou o jipe Land Rover de seu pai, levou dois cartões de crédito de sua mãe e R$ 1,1 mil em dinheiro. “Ficamos surpresos com a rebeldia dos dois já que a família nunca foi contra o namoro”, disse a ISTOÉ a avó da menina, Ilmara Borges.

O pai de Luz fala a ISTOÉ

ISTOÉ – Como era a relação?
Ramos – Eles eram como qualquer casal de jovens namorados. Davam-se bem e costumavam sair com a gente para jantar.
Nós gostávamos dele e nunca criamos constrangimento por ser nosso funcionário. Wander era uma pessoa muito boa e parecia gostar de minha filha.

ISTOÉ – O sr. acredita que a decisão de fugir foi
dele ou dela?
Ramos – Não há como saber. É tudo muito confuso, minha
filha sempre foi muito doce e calma. Wander também teve
uma boa criação.

ISTOÉ – O que gostaria de dizer para sua filha?
Ramos – Volte logo! Estamos com saudades.

Liana e Felipe

Liana Friedenbach tem 16 anos e cursa o segundo ano do ensino médio do Colégio São Luís, um dos mais tradicionais de São Paulo. Há dois meses namora Felipe Silva Caffé, 19 anos, estudante do terceiro ano e seu colega de escola. Eles foram acampar na cidade de Embu-Guaçu na região da Grande São Paulo. Deveriam ter retornado no
domingo 2. Preocupadas e sem notícias dos jovens, as
famílias comunicaram o desaparecimento à polícia. A PM fez buscas no local do camping, encontrou apenas a barraca e
os pertences dos jovens. O dinheiro havia sumido e não há
pistas do paradeiro do casal.

Amor e fantasia

“A diferença social entre o casal é importante para explicar a fuga. A cabeça dos jovens é muito criativa. Ela provavelmente fantasiou uma realidade, segundo a qual só é possível viver o grande amor longe do sistema familiar. Mesmo os pais apoiando o namoro, Amanda talvez tenha acreditado que eles o proibiriam se percebessem que a relação entre ela e Wander estava ficando séria demais. Então resolveu fugir.”

Cynthia Ladvocat, presidente da Associação de Terapia Familiar do RJ

This entry was posted in Adolescentes. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta