SÓ 30% TRATAM DOENÇA TRANSMITIDA PELO SEXO – Jornal de Santa Catarina

BRASÍLIA – Uma estimativa recente do Ministério da Saúde aponta que 10 milhões de novos casos de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) surgem por ano no Brasil. Das pessoas contaminadas, apenas 30% procuram os serviços de saúde. No total, o Brasil tem uma prevalência de mais de 30 milhões de infecções sexuais. Para reforçar as políticas de prevenção e controle das DST, o Programa Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde realiza, hoje e amanhã, a 1ª Oficina sobre Prevenção e Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis.
Uma das coordenadoras do evento, a técnica Helena Brígido, explica que o preconceito associado às DST faz com que muitas pessoas prefiram se automedicar, sem, no entanto, curar a doença. “Eles procuram farmácia, amigos, se automedicam ou não fazem absolutamente nada. Como algumas DST involuem (regridem) espontaneamente, a pessoa acha que está curada e continua transmitindo a doença”, explica.
O assessor técnico do Programa Nacional de DST/Aids, Fábio Moherdaui, explica que é necessário ensinar a população a reconhecer os sintomas e sinais de uma DST. “Um simples corrimento vaginal ou ferida podem ser sinais. Também é importante facilitar o acesso das pessoas aos sistemas de saúde, públicos ou privados, a fim de que as pessoas recebam atendimento rápido e eficaz.”

This entry was posted in Infância e Juventude. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta